0

Um conto erótico do Café Photo.

Acompanhante de Luxo SP

Linda, jovem, um corpo esguio, como se fosse uma modelo internacional, talvez com mais seios e um quadril um pouco mais avantajado, lembrando as curvas da mulher brasileira. Ela é uma acompanhante de luxo em SP.

Chegou de táxi e logo entrou naquele lugar lindo e misterioso. Nada ali remetia a algo sexual ou impróprio. Na recepção, receberam-na sorridentes e bem-vestidos. Pagou a entrada, o mesmo valor tanto para mulheres quanto para homens. A acompanhante acabava de adentrar o Café Photo, em São Paulo.

A música estava alta, mas a pista ainda não estava cheia. Mulheres se espalhavam em frente ao balcão, claramente disponíveis. Alguns homens as abordavam, outros observavam. Todas as mulheres eram lindas e sem nenhum sinal de vergonha por estarem fazendo o que faziam. Ela então decidiu que também agiria assim, estava lá para se divertir e, como acompanhante em SP, para divertir alguém que procurasse pela mesma coisa.

Ela sabia que nenhum programa é feito lá, e que eles acontecem nos hotéis de luxo nos quais seus futuros clientes estão hospedados. Naquele momento, a acompanhante iria apenas dançar, seduzir e festejar a noite em uma das melhores casas noturnas de São Paulo. Era tudo que ela poderia fazer.
Ali, ninguém a desrespeitava e o pudor exagerado dos homens era nítido para a acompanhante, que apenas esperava sua vez de tirar a sorte grande naquela noite.

Model Natalia Fênix By Michel Rozsas


Acompanhante de Luxo SP

A festa ficou mais animada, e a pista finalmente estava cheia, homens mais soltos, mulheres mais assediadas. A vez dela chegou. “Olá, como vai?”, disse o executivo a ela. E a acompanhante soube que, naquele momento, sua noite estava ganha.

Enquanto se acomodava no banco da Porsche rumo ao hotel do executivo que a conquistou na pista, a acompanhante pensava na aventura que estava prestes a acontecer e em tudo que faria para satisfazer aquele homem, pois o preço era alto e ele merecia o melhor.

No caminho para o quarto, já afrouxando o zíper do vestido, a acompanhante pensava: “Não há nada de anormal em um lugar como o Café Photo. Isso está na cabeça das pessoas. E muitas vezes o “lá fora” é muito mais louco do que esse universo”.

Mas o momento havia chegado, e a noite, para os dois, estava apenas começando...
Conto inspirado no artigo “Belas da Tarde”, de Carol Teixeira – Revista VIP, 27/01/2011.

Twitter: https://twitter.com/Mundozine

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitou a página deixe seu comentário e aproveite pra seguir as novidades.

@jogelingerie 😍😘 #lingerie #lingeriemodel #bookrosasp

Uma publicação compartilhada por Natalia Fênix (São Paulo) (@fenixnatalia) em